Facebook
Twitter
Soundcloud
You Tube
  Siga-nos!
Ícone E-mail
Ícone E-mail
Ícone Telefones Úteis
Ícone Ouvidoria
Ícone Webmail
Quinta-Feira, 21 de Março de 2019
Imagem de Acerto
Brazão de Eldorado
Prefeitura da Estância Turística de Eldorado
Brazão de Eldorado

Eldorado (SP) registra três mortes por febre amarela

Compartilhe

Atenção
Eldorado (SP) registra três mortes por febre amarela

 

Laudos realizados pelo Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, CONFIRMARAM na tarde desta quarta-feira (16), a FEBRE AMARELA (F.A) como causa morte de três moradores do município de Eldorado. A outra suspeita, um homem de 58 anos, foi descartada após laudo de investigação.


Quatro pessoas infectadas pelo vírus permanecem internadas em São Paulo – três no Hospital das Clínicas e outro no Hospital Emílio Ribas. Uma outra pessoa permanece internada no Hospital Regional Dr. Leopoldo Bevilacqua, em Pariquera-Açu.


Uma mulher de 34 anos, do Bairro de Itapeúna, também foi diagnosticada com F.A, mas já recebeu alta nesta quarta-feira (16).


Diante das suspeitas e confirmações dos casos, o Departamento de Saúde de Eldorado – Vigilância Epidemiológica e Vigilância Sanitária – está orientando a toda a população do município ainda não imunizadas que procurem os postos de saúde mais próximo para tomar a vacina contra a febre amarela.


As doses da vacina estão disponíveis nas unidades de saúde e são indicadas para pessoas a partir dos nove meses de idade. Os pacientes portadores de HIV positivo e transplantados, gestantes, mulheres amamentando crianças com até seis meses de idade e imunodeprimidos como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas como, por exemplo, Lúpus e Artrite Reumatoide, devem consultar o médico sobre a indicação da vacina.


A vacina deve ser tomada dez dias antes de viagem ou deslocamentos a áreas de risco.


Desde segunda-feira (14), o Departamento de Saúde, vem tomando medidas para intensificação de vacinação e orientação aos munícipes, principalmente nas zonas rurais, em alguns casos necessitando ser feita de casa em casa. Além disso, profissionais da Vigilância Sanitária, juntamente com a SUCEN (Superintendência de Controle de Endemias) de Registro (SP), estão realizando coleta de amostras de mosquitos para análise.


Uma reunião em Registro, na manhã desta terça-feira (15), reuniu a diretora de imunização da Secretaria de Saúde do Estado, Helena Sato, e representantes da Vigilância Epidemiológica dos 15 municípios, sendo eles: Eldorado, Jacupiranga, Barra do Turvo, Juquiá, Cajati, Cananeia, Barra do Turvo, Iguape, Ilha Comprida, Iporanga, Itariri, Cajati, Miracatu, Pariquera-Açú, Pedro de Toledo, Sete Barras e Registro, para discutir ações de prevenção, já que a cobertura vacinal atingiu apenas 66% da população em todo o Vale do Ribeira.


"Aos que tomarem a vacina em período inferior a dez dias a viagens com esse perfil, recomendamos que evitem adentrar áreas verdes e usem repelentes e roupas compridas e de cor clara para reforçar a prevenção”, afirma a diretora. (Grifo:- G1 | Santos e Região)

 

Macacos mortos


Chamados de animais-sentinela, os macacos normalmente são os primeiros infectados e, portanto, alertam para a circulação do vírus em uma determinada região. Por este motivo, pedimos para que a população avise a Vigilância Sanitária caso um destes primatas seja avistado morto ou agonizando, tanto na zona urbana quanto dentro da mata.


Nas últimas semanas estão ocorrendo relatos do encontro de vários macacos mortos em diversos pontos do município de Eldorado. Porém, até o momento apenas quatro mortes do animal foram notificadas oficialmente e ainda não foi possível realizar coleta de material para diagnóstico devido ao adiantado estado de decomposição dos animais, portanto não é possível afirmar que os animais estavam contaminados com febre amarela.


A Vigilância Sanitária pede para que as pessoas não toquem no animal morto e e apenas monitore à distância evitando que outros animais, como cachorro e gato ou até mesmo pessoas curiosas, cheguem perto; lembrar que o animal doente poderá estar em fase de viremia e assim contribuir para a disseminação da FA.


Caso haja a ocorrência comunicar imediatamente através do telefone (13) 3871-1297, lembrando que é importante passar corretamente a localização.

 

2018

Em 2018, o município de Eldorado aplicou aproximadamente 09 mil doses da vacina contra a Febre Amarela. Mesmo fora do período de Campanha de vacinação o município continuou oferecendo vacinas a população.


VACINAÇÃO

SERVIÇO:


TODOS OS DIAS (FIXO):

UBS JOÃO VICTORINO FERREIRA - Bairro: CENTRO - Rua Domingos Bauer Leite, s/n - das 10h às 17h.
UBS ZILDA DE SOUSA - Bairro: Vila Nova Esperança - Rua Prefeito João Victorino Ferreira, s/n- das 10h às 16h.

EQUIPES VOLANTES:
⦁ 17/01/2019 (quinta-feira) - VACINAÇÃO DE CASA EM CASA - Bairro AREADO - das 9h às 11h e Bairro CAVUVU - das 13h às 14h.
⦁ 18/01/2019 (sexta-feira) - ESF CEREJEIRA -Bairro INCOMAGER - Av. Beira Rio, 150 - das 10h às 16h.

AÇÃO AMPLIDA:
19/01/2019 (sábado) - Praça Nossa Senhora Da Guia - Centro - Eldorado - a partir das 10h.

   

 

Febre Amarela: causas, sintomas, diagnóstico, prevenção e tratamento.

O que é febre amarela

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores, e possui dois ciclos de transmissão: silvestre (quando há transmissão em área rural ou de floresta) e urbano. O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados e não há transmissão direta de pessoa a pessoa. A febre amarela tem importância epidemiológica por sua gravidade clínica e potencial de disseminação em áreas urbanas infestadas pelo mosquito Aedes aegypti.

  

Sintomas

febre amarela sintomas febre dores nauseas fadiga hemorragia

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. A maioria das pessoas melhora após estes sintomas iniciais. No entanto, cerca de 15% apresentam um breve período de horas a um dia sem sintomas e, então, desenvolvem uma forma mais grave da doença.

Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia (especialmente a partir do trato gastrointestinal) e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. Cerca de 20% a 50% das pessoas que desenvolvem doença grave podem morrer.

Depois de identificar alguns desses sintomas, procure um médico na unidade de saúde mais próxima e informe sobre qualquer viagem para áreas de risco nos 15 dias anteriores ao início dos sintomas, e se você observou mortandade de macacos próximo aos lugares que você visitou. Informe, ainda, se você tomou a vacina contra a febre amarela, e a data.

 

Transmissão

O vírus da febre amarela é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados. A doença não é passada de pessoa a pessoa. A vacina é a principal ferramenta de prevenção e controle da doença.

Há dois diferentes ciclos epidemiológicos de transmissão, o silvestre e o urbano. Mas a doença tem as mesmas características sob o ponto de vista etiológico, clínico, imunológico e fisiopatológico. No ciclo silvestre da febre amarela, os primatas não humanos (macacos) são os principais hospedeiros e amplificadores do vírus e os vetores são mosquitos com hábitos estritamente silvestres, sendo os gêneros Haemagogus e Sabethes os mais importantes na América Latina. Nesse ciclo, o homem participa como um hospedeiro acidental ao adentrar áreas de mata. No ciclo urbano, o homem é o único hospedeiro com importância epidemiológica e a transmissão ocorre a partir de vetores urbanos (Aedes aegypti) infectados.

Infográfico ciclo de transmissao da febre amarela

É importante informar que o ciclo da doença atualmente é silvestre, com transmissão por meio de vetor (mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes no ambiente silvestre). O último caso de febre amarela urbana foi registrado no Brasil em 1942, e todos os casos confirmados desde então decorrem do ciclo silvestre de transmissão.

A pessoa apresenta os sintomas iniciais 3 a 6 dias após ter sido infectada.

 

Tratamento

O tratamento é apenas sintomático, com cuidadosa assistência ao paciente que, sob hospitalização, deve permanecer em repouso, com reposição de líquidos e das perdas sanguíneas, quando indicado. Nas formas graves, o paciente deve ser atendido em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para reduzir as complicações e o risco de óbito. Medicamentos salicilatos devem ser evitados (AAS e Aspirina), já que o uso pode favorecer o aparecimento de manifestações hemorrágicas. O médico deve estar alerta para quaisquer indicações de um agravamento do quadro clínico.

 

Diagnóstico

Somente um médico é capaz de diagnosticar e tratar corretamente a doença.

 

Prevenção

Frasco dose vacina febre amarela

O Sistema Único de Saúde oferta vacina contra febre amarela para a população. Desde abril de 2017, o Brasil adota o esquema vacinal de apenas uma dose durante toda a vida, medida que está de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Toda pessoa que reside em Áreas com Recomendação da Vacina contra febre amarela e pessoas que vão viajar para essas áreas deve se imunizar.

 

Áreas de risco

Locais que têm matas e rios, onde o vírus e seus hospedeiros e vetores ocorrem naturalmente, são consideradas como áreas de risco. No Brasil, no entanto, a vacinação é recomendada para as pessoas a partir de 9 meses de idade conforme orientações para vacinação e que residem ou se deslocam para os municípios que compõem a Área Com Recomendação de Vacina.

 

 Fonte:http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/febre-amarela-sintomas-transmissao-e-prevencao

Não disponível!
Tag:

Deixe um Comentário

Tamanho da fonte: Imprimir:

DESTAQUES:

RECEBA:

Cadastre seu e-mail e receba nossas notícias, informações e novidades.

FIQUE DE OLHO:

Logo Twitter
Sobre nós
A Estância Turística de Eldorado é o 4º maior município paulista, com mais 70% da sua área coberta por Mata Atlântica intacta, em excelente estado de conservação.

O município fez parte do primeiro ciclo do ouro do país, no início do século XVII, ainda com o antigo nome de Xiririca (palavra indígena que significa águas correntes). Tornou-se município em 10 de março de 1842. Continue lendo.
Receba
Cadastre seu e-mail e receba nossas notícias, informações e novidades.

Contato por e-mail

Contatos
 Praça Nossa Senhora da Guia, 348
Centro - CEP 11960-000 Eldorado/SP
 Telefone: (13) 3871-6100
 Horário de atendimento:
  Segunda à Sexta
        Das 8h00 às 11h30m
        Das 13h00 às 17h00
© 2019 Eldorado. Todos os direitos reservados.  |  Política de Privacidade
Desenvolvimento: Inside Internet